domingo, novembro 21, 2004

FCPorto 0 - 1 Boavista

O FCPorto não conseguiu vencer ontem ao Boavista, no Estádio do Dragão. Apesar da supremacia portista, a táctica do Boavista resultou em pleno e foi suficiente para levar de vencida os dragões.
Quaresma foi titular, numa noite relativamente inspirada trocou constantemente de flancos e causou alguns calafrios às panteras de livre, na primeira metade. Jogou com muita liberdade, talvez devendo-se ao facto de nem Carlos Alberto nem Diego, ambos criativos, terem ficado de fora da convocatória por lesão.
Um dos melhores, senão o melhor jogador em campo foi curiosamente um ex-boavisteiro. Falo do médio portista José Bosingwa que fez a sua melhor exibição nesta edição da SuperLiga. À passagem da meia-hora sofreu uma falta que Lucilio Baptista considerou fora da área. Pela repetição nota-se claramente que o dragão tinha um pé dentro da área. Não nos foi, portanto, concedida uma grande penalidade. Depois da expulsão de Bennedict Saul McCarthy, aos 35 minutos de jogo após agressão a Milhazes, Bosingwa começou a jogar ainda melhor. Apareceu muito pela direita, compensando as subidas de Seitaridis e desmarcando-se muitas vezes por essa mesma faixa. O grego fez uma exibição tranquila, dentro do normal, subindo talvez menos do que se lhe pedia e, não dando muito nas vistas, conseguiu realizar uma partida sólida.
Aos 60 minutos de jogo Victor Fernandez, regressado ao banco, coloca em campo Hugo Almeida para fazer sair Ricardo Quaresma. Esta esperança portista esteve muito em jogo e tocou várias vezes na bola. No entanto atrapalhou-se demais com ela. Teve nos pés a maior oportunidade de jogo aos 74 minutos quando, isolado com o guarda-redes do Boavista, rematou para as mãos de Carlos. Teve ainda tempo para fazer assistências de peito para remates dos colegas e tentar a sua sorte com um pontapé de bicicleta a 2 minutos do fim. A cerca de 12 minutos do final do jogo o técnico espanhol deu ainda oportunidade ao outro avançado, Hélder Postiga, que substituiu Derlei, e formou durante um quarto de hora dupla com Hugo Almeida. Não fez mais do que um remate sem perigo à baliza axadrezada. Deverá ser, aliás, esta a dupla a utilizar contra o Setúbal pois Derlei recebeu o 5º amarelo e McCarthy, como já referido, foi expulso. Assim sendo nem um nem outro podem defrontar o Vitória de Setúbal.
Aos três minutos de compensação Cafú, em nítido fora-de-jogo, dá a vitória ao Boavista sem que o fiscal de linha desse conta, como deu da agressão do McCarthy.
De salientar que para além dos referidos Carlos Alberto e Diego, também Raúl Meireles, outro ex-Boavista, esteve lesionado. No banco continuou Paulo Machado que ainda não se estreia na SuperLiga e Ricardo Costa, vindo de uma lesão. Bruno Vale não foi convocado.